Dias Comemorativos

Os dias comemorativos, tanto nacionais como mundiais, continuam a receber uma atenção muito especial por parte da Fundação Portuguesa de Cardiologia, podendo-se citar a título de exemplo: Dia Nacional do Doente Coronário, Dia Internacional da Mulher, Dia Mundial do Coração, Dia Mundial da Alimentação, Dia Nacional do Não-Fumador.

 

 

Dia do Doente Coronário

Por iniciativa do Clube Rei Coração, foi institucionalizado o “Dia Nacional do Doente Coronário” no dia 14 de Fevereiro. Também por proposta da Fundação Portuguesa de Cardiologia este dia está a ser comemorado em todo o espaço da Comunidade Europeia.

DIA DO DOENTE CORONÁRIO

 

 

Dia Internacional da Mulher

O dia 8 de Março está consagrado à Mulher. Devido ao significado do dia, é necessário voltar, quer a consciencializar a Mulher para a prevenção da doença cardiovascular, quer a difundir conselhos para reduzir o risco de ataque cardíaco ou cerebral.

As doenças cardiovasculares só na mulher são responsáveis por mais de 20.000 óbitos por ano, devidos essencialmente ao acidente vascular cerebral e à cardiopatia isquémica. Surpreendentemente morrem mais 4000 mulheres que homens por ano, em Portugal, por doenças cardiovasculares, constituindo estas, ao contrário do que se pensa, a principal causa de morte das mulheres portuguesas. A título de exemplo, saliente-se que morrem, todos os anos, nove vezes mais mulheres por DCV que por cancro da mama.

Assim, a Fundação realiza diversas acções para alertar a população feminina para aquele problema, das quais podemos destacar: edição de um cartaz alusivo à “Mulher e Doenças Cardiovasculares”, que é adaptado aos diversos meios de comunicação que participam na divulgação desta campanha; rubricas na rádio; difusão de um spot alusivo à temática.

Estas acções de educação e de esclarecimento têm sido difundidas pela FPC com reconhecido êxito.

 

 

Dia Mundial da Alimentação

Os hábitos alimentares em Portugal têm sofrido grandes alterações nos últimos anos. A alimentação nacional, tradicionalmente mediterrânea, tem todas as vantagens hoje conhecidas, pelo que a remetem para um dos padrões alimentares mais saudáveis a nível mundial.

Temos, no entanto, vindo a adoptar gradualmente hábitos bem menos interessantes e equilibrados, nomeadamente, o consumo excessivo de produtos muito processados, muito ricos em gorduras e em proteínas, e por outro lado, a diminuição da ingestão de produtos hortícolas, de frutos e de cereais.

Considerando que as crianças e os jovens são os grupos mais sensíveis às mudanças, é fundamental investir na educação alimentar, de modo a que recuperem tudo de bom que existe na nossa alimentação tradicional e possam, deste modo, prevenir todo o conjunto de patologias, com início cada vez mais precoce, indiscutivelmente associado ao padrão alimentar actual.

DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO

Partilhar:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone