A Liga do Stress: ser campeão sem rebentar o coração

O stress está ligado a doenças cardíacas e à maior mortalidade. É um fator de risco a controlar.

 

Somos campeões, tal marcou a semana e agregou milhões felizes. Mas ninguém é campeão sem sofrimento, sem que enfrente  exigências, torneie dificuldades. Isto é a imagem do stress: ir superando no dia a dia os desafios que surgem. O coração pode palpitar mas não rebenta porque sabemos protege-lo. Ou seja, tem de haver “arte e manha” para ganhar esta Liga do Stress. Como? Há que nascer com habilidade de jogo,   neste caso saúde, inteligência, mas não chega. Há que criar mais do que se tem, aprender e  treinar. Para isso há que saber o que é o stress, perceber que a pressa é perigosa e que relaxar é fundamental. Pode-se criar atitude, pensamento lúcido e optar pelo comportamento útil. Só assim se descortinam oportunidades mesmo sob a maior pressão.  Deve sonhar alto mas tolerar as frustrações. Desenvolva paciência, erga-se depois de cair e tente outra vez. Não receie mostrar emoções. Seja positivo, use o humor e una-se aos demais. Todos somos jogadores, unidos somos melhores. Nesta liga há que conhecer os adversários, planear o jogo. Um bom treinador é precioso.

 

Dr.ª Maria Antónia Frasquilho

Psiquiatra

Partilhar:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone