SWEET HEART

 

O nosso Coração para funcionar e bombear para todo o corpo o sangue necessário às nossas actividades a cada instante consome preferencialmente oxigénio, transportado dos pulmões pelos glóbulos vermelhos, e glicose, o nosso açúcar dos pacotes do café. O músculo cardíaco, a que chamamos miocárdio, só em condições particulares de sofrimento é que muda de nutriente para passar a consumir lípidos. Assim a expressão Sweet Heart que nos habituamos a ouvir nas sessões de cinema de Domingo à tarde, para referir um coração querido ou doce pode também indicar como se alimenta o nosso coração.

 

Mas este açúcar é também muito prejudicial ao coração se ultrapassar os limites e passa a constituir uma lesão para o miocárdio, tal como o sal que é essencial mas provoca hipertensão. Sabemos hoje que valores elevados de açúcar no sangue – medicamente designados por glicemia – ao longo dos anos lesam o miocárdio provocando diminuição da força do coração e contribuem decisivamente para a aterosclerose, a doença que oclui as artérias e provoca enfartes do miocárdio.

 

Sweet Heart o doce romance que nos traz felicidade não se pode tornar numa tragédia para o coração.

 

 

Prof. Doutor Luís Rosário

Partilhar:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone