Colesterol, o inimigo silencioso

Publicado a 26 de abril de 2018 

Colesterol, o inimigo silencioso

 

A vida é um equilíbrio. Um equilíbrio construído e mantido em cada instante por essa “máquina” maravilhosa que é o nosso organismo. Mas infelizmente nós damos mais atenção ao nosso automóvel do que à nossa “máquina”. Ao automóvel mudamos o óleo regularmente, e vamos logo ao mecânico se detectamos um barulhinho anormal. Mas estamos igualmente atentos aos sinais de mau funcionamento da “nossa máquina” ?

 Podemos mudar de automóvel. Mas não podemos trocar a “nossa máquina”. Por isso chegou a altura de lhe dar atenção, para que ela dure mais, sempre a funcionar bem sem problemas nem acidentes.

O  combustível da “nossa máquina” é um açúcar, a glicose fornecida ppr todos os alimentos. Tal como não podemos encher demais o depósito da gasolina também não podemos atafulhar de glicose a “nossa máquina”. Temos que estar atentos. Ter uma alimentação equilibrada, saudável  e sem exageros na quantidade. Um excesso de glicose no organismo, que o nosso motor não consegue utilizar, vai provocar uma doença, a diabetes, que vai danificar todos os órgãos em especial o rim, o coração e o olho.

Depois há o tabaco. Fumar equivale num automóvel a ligar o tubo de escape ao ar condicionado. Não mata tão depressa mas mata mesmo.

Finalmente temos o colesterol. Não podemos viver sem colesterol. Num carro são as porcas e os parafusos. São elementos estruturais da carroçaria e do motor. Sem eles o automóvel não anda. Mas se pusermos um punhado de parafusos dentro do motor ele gripa e o carro vai para a sucata. Se tivermos um excesso de colesterol na “nossa máquina”, o nosso motor também gripa. Não vamos para a sucata. Vamos para o hospital ou para o cemitério.

O colesterol é para nós um elemento estrutural. Faz parte da parede das células e entra na composição de muitas hormonas.

Em parte é fornecido pelas gorduras da alimentação, em parte é sintetizado, isto é, fabricado pelo próprio organismo. Quando existe em excesso acumula – se na parede das artérias, como o sarro nas paredes duma canalização e acaba por entupi-la.

O colesterol é um inimigo silencioso. Só quando a canalização entope percebemos que há um problema. Mas às vezes é tarde. Os danos causados podem ter sido irreparáveis.

Há vários tipos de colesterol. Simplificando há o “colesterol mau (LDL) ” e o “colesterol bom (HDL )”.Quando fazemos uma análise de sangue dão-nos o valor do colesterol total que é a soma do LDL+HDL.

O seu médico indicará os níveis de colesterol que deverá atingir e manter.

Como podemos nós manter o equilíbrio do organismo e o colesterol nos níveis adequados?

Em primeiro lugar com um “estilo de vida” saudável. É o mais eficaz mas o mais difícil de realizar de forma eficaz e permanente. Inclui uma alimentação saudável, exercício físico regular e uma vida sem stress. É eficaz na prevenção da maioria das doenças mas é  difícil de atingir e manter.

Em segundo lugar com uma dieta controlada. Deve evitar as bombas calóricas com excesso de açúcar e gorduras (fast food, doçarias), reduzir a gordura de origem animal, usar o azeite como principal gordura alimentar e aumentar na dieta a quantidade de hortícolas, fruta e leguminosas. Mas sobretudo uma dieta frugal sem excesso calórico, adaptada ao exercício praticado.

Em terceiro lugar temos os medicamentos. Podemos reduzir a formação do colesterol ou aumentar a sua eliminação pelo intestino. No primeiro objectivo temos o grupo das Estatinas (sivastatina,  atorvastatina etc…)  que conseguem reduzir quase 50% os níveis de colesterol. A sua eficácia é muito superior à dos suplementos alimentares ou outros meios alternativos e que apenas conseguem pequena redução do colesterol.. O seu médico poderá aconselhá-lo na escolha da melhor estratégia para o seu caso.

O colesterol é um inimigo silencioso. Como o cavalo de Tróia só ataca quando já está dentro das muralhas. Muitas vezes de noite, sem aviso. E geralmente é tarde demais para “remediar”.

 

Prof. Doutor Jacinto Gonçalves

Vice-Presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia 

Partilhar:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone