Há Tias e TIA’s

Publicado a 2 de Março de 2017

 

Quem tem uma tia pode ter muito, mas quem teve um TIA pode ter um cabo de trabalhos.

Na língua inglesa TIA significa “Transitory Ischemic Acident” o que traduzido para português significa Acidente Isquémico Transitório (AIT).

Um AIT é um acidente vascular cerebral (AVC) só que de pequenas dimensões e de curta duração. Instala-se sem motivo aparente, habitualmente permanece por um par de horas e desaparece da mesma forma como apareceu.

A perde de força, com uma sensação de encortiçamento e de algum formigueiro no membro com um desvio da boca para um dos lados e um discurso nada coerente, são os sinais mais frequentes, não de uma TIA rica mas de um rico TIA (AIT). Em cerca de metade destas situações, o AVC será a próxima complicação.

Mesmo que o doente refira que já passou, já se sente melhor e que foi coisa passageira, não vá na conversa dele. Leve-o urgentemente para o hospital. O AVC pode estar a “bater à porta”.

 

Dr. Luís Negrão

Assessor Médico da Fundação Portuguesa de Cardiologia
Partilhar:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone