Ataque Cardíaco – grave ameaça à vida

Um ataque cardíaco ocorre quando uma das artérias coronárias entope subitamente, bloqueando o acesso de sangue e oxigénio a uma zona de músculo cardíaco. O entupimento deve-se, na sua esmagadora maioria, à aterosclerose, uma doença em que se acumulam depósitos de colesterol na parede das artérias que levam à diminuição do seu calibre.

A causa final do bloqueio da artéria deve-se à formação de um coágulo de sangue que se forma na zona da placa de aterosclerose, acabando por obstruir completamente a artéria coronária. Se o fornecimento de sangue for interrompido completa e prolongadamente, as células do músculo cardíaco da zona afectada sofrem gravemente a acabam por morrer, provocando a dor própria do ataque cardíaco. O termo médico para descrever esta ocorrência é a de enfarte do miocárdio.

Todos os anos morrem cerca de 10000 portugueses devido a ataques cardíacos, enquanto outros vinte mil sobrevivem a este evento extremamente perigoso.

Até à meia-idade morrem mais homens do que mulheres, mas a partir da menopausa o risco aumenta muito na mulher, o que está relacionado com a descida dos estrogéneos, a hormona feminina que tem uma acção protectora na mulher.

Embora a esmagadora maioria dos ataques cardíacos se deva à aterosclerose, alguns enfartes, embora extremamente raros, são devido a doenças, como anomalias congénitas das artérias coronárias, a perturbações da coagulação, etc. Nos últimos anos tem-se observado alguns provocados pelo uso da cocaína, devido a um mecanismo de espasmo (contracção) prolongado das coronárias.

 

Excerto retirado do livro “Como ter um Coração Saudável”

Prof. Doutor Manuel Oliveira Carrageta

Presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia
Partilhar:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone